…Hora do jantar!

Frágil.

Oasis, tá, deixa o random escolher, sinta:

Maybe I just want to fly
I want to live, I don’t want to die
Maybe I just want to breathe
Maybe I just don’t believe
Maybe you’re the same as me
We see things they’ll never see

You and I are gonna live forever…
Merece trilha, já está tocando? Live forever.

Sábio random.

Hoje vai ser aipim com carne de sol, passa a manteiga, esse menino tem de estudar mais, essa menina tem de fazer concurso.

Essa é uma das rotinas cotidianas de muitas famílias, para mim isso é uma das grandes alegrias que a muitos anos não tinha: um simples jantar em família.

Desses jantares estilo comercial de margarina, com mãe, pai, filhos, cardápio simples, manteiga derretendo, assunto estilo futuro dos filhos, ou algo que aconteceu no dia como uma baliza mal feita pela filha, o café tá pronto.

Faz tanto tempo que não tinha um jantar desse que nem lembro se tinha 15, 14 ou 13 anos na época, me lembro que chorava muito, quando meu pai ia embora, mas escondida só meu irmão mais novo tinha direito de chorar abertamente.

Na semana do Natal recebi a pior ligação da minha vida, tinha ido a um churrasco no interior do interior da minha cidade: passa para Camila. Sua mãe esta no hospital, venha para cá agora. Onde? Hospital?

Os 20 minutos mais demorados e aguniantes da minha vida, uma estrada sem fim e um filme que passou tudo em minha mente.

O melhor abraço do mundo, dura para sempre por favor, nunca, nunca, me deixa.

Frágil. A minha, a sua, a de qualquer um, a de quem a gente ama.

E o melhor de tudo são os simples momentos, um abraço, um jantar.

Minha mainha pregou uma peça chamada susto, que faz uma das principais indagações do homem fervilhar: como nossa vida é frágil.

Pais, seres imbatíveis, imortais, mais fortes que qualquer X-men. Humanos, frágeis, susceptíveis a qualquer acontecimento simplório.

Cuidar, papeis que se invertem, descansem, nós cuidaremos de vocês.

Há muito tempo que não tinha minha família inteira reunida, com direito a almoço, jantar, conversas banais e tudo que um comercial de margarina feliz tem direito. De repente meu pai surge em Bonfim, 10 dias que para muitos seria simples rotina diária, mas para mim significava muito.

Meu alicerce é minha família, tudo que aprendi, o que sou, o que planto, o que colho, é proveniente deles. Toda estrutura por mais forte que seja, quando há um abalo em sua base tudo se move.

A gente pensa que pode controlar tudo, planejar quando iremos crescer, trabalhar, ai vem uma coisa chamada vida, que se diz frágil e efêmera e te dá um tapa na cara: ei, você não vive para sempre, inspire, expire, inspire…

Filhos sempre pensam que pais são seres imortais, que nunca devem adoecer feitos para cuidar de nós, ai vem a vida e diz: as pessoas envelhecem, até seus pais.

Essa é a hora das raízes fortes que eles plantaram em você te sustentarem a ser forte em qualquer situação. É quando os papeis se invertem.

Minha família é tudo para mim, a distância física não impediu meus pais de ensinarem o principal para mim e meu irmão, que é respeito e uma boa educação.

Eu queria muito ter tido sempre uma família com pais morando juntos, jantar todos os dias, conversas banais, mas a gente não pode controlar tudo em nossas vidas e ter o que quer sempre.

Independente de local, lugar, tempo, uma coisa sempre prevalece:  amor.

Valorize cada dia ao lado das pessoas que você ama, esse é o bem mais precioso que temos em nossas vidas.

 Quando se trata de família até o menor dos espinhos é motivo para preocupação, o tal do amor tende a aumentar o querer bem.

E eu sei que vai dar tudo certo na cirurgia de minha mainha, porque ela é a pessoa mais forte desse mundo como todo filho acha que a mãe deve ser e ela com aquele olhar que faz todos os males do mundo sumirem e sem uma palavra diz: vai ficar tudo bem.

…ao som de Oasis!

Uma resposta to “…Hora do jantar!”

  1. Catiane Simas Says:

    Nossa Mila muito lindo…é de arrepiar ! Não importa realmente a distância ou a real situação de seus pais, o que mais vale a pena é ver o amor que existe entre vocês (pude comprovar de pertinho na viagem a CG) e as sementinhas que seus pais conseguiram plantar. Vocês ( Vc e Jú) estão demonstrando a cada dia que tudo que foi vivido está valendo a pena. Vc é extremamente especial. AMO!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: