…meu Paiaço!

painhoE hoje começa no indeiscente uma Série chamada: Peças quebradas que montam minha cabeça.
É uma série que vai contar a cada post a história de pessoas que passaram por minha vida seja por um momento breve ou não mas, que fincaram alguma coisa na minha cabeça.

E para começarmos a série vos apresento:

Luiz Dias Andrade para alguns conhecido como, meu pai.Uma pessoa que tenho imensa admiração por sua garra e história de vida, é um dos grandes responsáveis que me fizeram ser o q sou hoje.
Perdeu o pai ainda criança, foi criado por um padrasto severo, adolescente foi tentar fazer um futuro melhor na cidade grande,não foi São Paulo, a cidade era Salvador.Morava com sua tia que trabalhava como empregada doméstica e se aventurava diaramente vendendo doces pela selva soteropolitana, sempre foi um bom aluno na escola mesmo com tantas obrigações.

Foi crescendo trocou de emprego passou das ruas para os bares calma, ele virou garçom e por fim ao emprego que o levaria ao seu real futuro, o de auxiliar num escritório de um engenheiro civil que era patrão da tia Tonhia, a tia que ele morava.E foi assim, com a ajuda deste que Bequinho,para os familiares,conheceu o mundo mágico da engenharia e com o salário que ganhava conseguiu pagar sua faculdade de engenharia eletromecânica.Seu ex-patrão o indicou para ingressar ao corpo de engenheiros da Companhia de Sorrisos Rural da Bahia, ou melhor Companhia de Engenharia Rural da Bahia(CERB), devido as suas qualificações e seu grande destaque em fazer as pessoas sorrirem
foi prontamente contratado para o trabalho.

E o primeiro local que o mandaram foi Irecê-Ba, cidade conhecida como a terra do feijão de um povo sofrido e trabalhador que tem no cabo da enchada e nos calos das mãos suas histórias.Mas afinal o que Seu Luiz faz?Gosto de dizer que meu pai leva sorrisos para aquelas pessoas que para a maioria não fazem a mínima diferença.Leva esperança e uma melhor qualidade de vida para os desconhecidos pequenos grande homens escondidos nos mais remotos cantos da Bahia.

Ele trabalha com perfuração de poços artesianos,ou seja ele leva água onde nem o sistema de abastecimento de água chega, naqueles lugares que vc nunca imaginaria que alguém poderia estar vivendo.Faz todo o projeto de tubulações,tudo e faz as pessoas darem valor a uma simples água agora saindo da torneira,tira o cansaço das costas de carregar por quilômetros latas d´água na cabeça e de esperar dia após dia a bendita chuva vos agraciar para garantir o pão do ano.

E foi nesta cidade ou melhor no vilarejo de Serra-queixo, lá onde Judas perdeu as meias que ele conheceu uma das 5 filhas do Seu Bitonho,e com seu bigode charmoso, aquela calça boca de sino,seu masculo corpo magrelo, e um jeito encantador de cativar as pessoas ao seu redor que conquistou o coração da mocinha do interior e em pouco tempo estavam os dois se casando, alguns anos depois de várias tentativas enfim conseguiram fazer uma linda menina (;p),tah era linda quando pequena, segundo sua mãe: cresceu e ficou feia.

Quando completei 2 anos, meu paiaço foi transferido para Senhor do Bonfim e lá escreveu as maravilhosas lembranças da minha infância,os festivais de mágica, as idas aos parques,o acompanhar nos duetos de violão( eu não sou daqui, marinheiro só…),minha alegria ao se esconder debaixo da cama qd ele chegava do trabalho e tirava calmamente a meia e eu esperava ele pegá-la e jogar na minha cara, e eu riaaaa sem parar,como eu saltivava qd chegava da escola e via melancias pelo mercadinho era sinal q ele tinha chegado de viagem,a construção da casa da ilha…ele costumava nos levar em algumas das viagens nas estradas de barro empoeiradas pelos quatro cantos escondidos da Bahia,e a cada lugarzinho era uma festa quando Seu Luiz chegava.Desde cedo ele sempre me ensinou a dar valor as coisas simples da vida,me ensinou a respeitar os cabelos brancos e que os calos nas mãos daquelas pessoas podem te ensinar muita coisa, que dinheiro pode ser importante mas não é tudo na vida, que um muito obrigado e um belo sorriso pode ser o melhor presente que nenhum dinheiro pode comprar.

Atualmente ele se separou da minha mãe, foi transferido para Barreiras onde mora sozinho,e só consigo vê-lo infelizmente desde q comecei a seguir seus passos no mundo da engenharia com minhas próprias pernas uma vez por ano…

PS:acho q realmente voltei ao mundo da escrita, q bom!me faz mto bem escrever, já falei sobre isso em posts anteriores não sei explicar direito mas bem me faz mto bem…ja tenho mil posts em mente… =)

…ao som de Bob Dylan!

2 Respostas to “…meu Paiaço!”

  1. […] admiração por meus pais, tanto pela história de vida de cada um deles(já contei a do meu pai : meu paiaço) como por terem me ensinado muito e sempre foram pais […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: