…Mutter,oh gib mir kraft!

mutter

Isso tudo vale realmente a pena?
Escolhas,opções,prioridades,palavras com simples significados mas por tanta simplicidade deste tal isso ou aquilo se torna complexo,difícil,austero, remetem a consequências e nem sempre estas são as melhores.Mas como saber lidar com essas palavrinhas?Todo ser humano gira em torno delas, a todo momento estão presentes em nossas vidas desde minúsculas ou maiúsculas:um sim,um não,um caminho errado,uma pergunta incerta,um silêncio,ir ou não ir,o certo,o incerto,este,aquele,aqui,ali,o seguro,o arriscado…são tantas e tantas derivações remetidas dessas tais escolhas que se pararmos para analisar as tantas subsequências das que ja fizemos conheceremos mais outra palavra o : se.E se o este tivesse sido o aquele, e se eu tivesse dito,e se eu tivesse ido,e se eu,e se eu ,e se eu…eu,eu…é o momento mais egoista que temos mas, é nosso.E isso ninguem tira,cada um é q sabe realmente o melhor p/ si nas suas escolhas, podem falar, podem parecer insensatas para alguns,o balançar da cabeça pode ser um mas por dentro sabemos o que iremos escolher,o q ja escolhemos,egoismo isso?querer todas as escolhas p/si?Acho que não.
A vida é de cada um e só quem esta passando,ou vivendo é que é o detentor de suas prioridades,é o dono de sua balança onde todos buscam o mesmo próposito com os pesares e apesares como ter essa balança equilibrada.
Com o tempo devido as inúmeras escolhas q ja fizemos  essa balança passa a ficar tendenciosa, passamos a nos tornar metódicos e objetivos,isso eu conheço : é essa,isso eu ja passei: não,isso eu ja sei as consequências : não,ja fui por esse caminho, e ficamos oscilando na repetição,as escolhas passam a se tornar repetivas, e perdem o seu real significado: o do inesperado.Quanto mais velhos vamos ficando menos novas escolhas fazemos.A repetição me destroi,eu gosto do inesperado, do novo, o fato de pensar no futuro repetindo o passado, eu gosto dos caminhos transversos ainda não seguidos,não gosto de peder meu lado criança que esta sempre descobrindo o novo fazendo as escolhas mais inusitadas e inesperadas.Mas eu tenho uma tendência a repetições,  mas eu gosto de mudanças, porém os fatos repetitivos
me perseguem, as mesmas escolhas,os mesmos erros,minha balança…e o resultado pelas repetições no fim das contas é sempre o mesmo.Eu não queria isso mas as escolhas tendem a isso…mudar?Escolhas,escolhas…seja cara ou coroa,vc que faz a sua própria sorte.

Narciso: ElÉTRICA.Consequência: meu mundo gira muito em torno disso.Consome meu humor,minha saúde,meu sono,
meu cansaço,meu tempo…é o que finca meus pés no chão,como também o que me da rasteira,é o dar o melhor de mim,
meu suor,minha batalha,minha luta…é o meu refugio,meu companheiro,são minha noites,solitárias insólitas noites.Vale tanto a pena
essa dedicação que para alguns olhos pode parecer insana?Se não fosse essa dedicação o q eu teria para me acompanhar?
Não consigo não ligar para nota ou principalmente a possibilidade da perda.Detesto perder.Quem gosta?Vc passar
um tempo consideravel se dedicando a algo e perder…isso dói tanto quando esta vinculado a algo como um objetivo.
É vc deixar tantas coisas de lado por isso e no fim a derrota.O cansaço te consumindo e a eminente possibilidade da perda em ambos os sentidos seja aqui ou a de casa te desanima,mas a batalha ainda não acabou…desanimada?sim,muito…mas não posso baixar a cabeça…Mutter,oh gib mir kraft.

…ao som de Rammstein!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: